Friday, December 03, 2004

Paula Rego ou rego da...? :\

One mega post coming right up! Desculpem lá, mas estes dias merecem estar no meu blog. Portanto respirem fundo e preparem-se para ler os meus dias :P

Quarta-feira! Ora bem, quarta-feira foi um dia bem porreiro. Nós, membros do “Puredo”, já andávamos a combinar passar um dos feriados de Dezembro juntos há algum tempo, e acabou por calhar neste primeiro. Combinamos sair, mas sem sabermos ao certo para onde, por causa do mau tempo. Às 15h a Porphyra chegou a minha casa no seu carro (onde já estava o Micks), no qual eu entrei o mais rapidamente possível. Mal estava lá dentro, recebi um telefonema do Citrus a perguntar onde é que nós andávamos – ele tinha ido para o Norteshopping de manhã fazer compras de Natal, e nós já estávamos meia hora atrasados e ele prestes a desesperar. Eu disse-lhe que devíamos demorar um quarto de hora até lá, tudo indicava para isso. O caminho estava livre, andamos a um ritmo muito bom, demoramos o dito quarto de hora até estarmos a cerca de 500 metros do shopping, onde se nos apresentou uma gigantesca fila de trânsito (maior que os meus posts!). Devíamos ter calculado que num feriado chuvoso e próximo do Natal, as gentes se iriam enfiar no shopping, mas também não estava à espera de uma coisa assim :| Estava mesmo mau lol O Micks foi-se divertindo porque descobriu a sua veia de fotógrafo, e ia a tirar fotos a tudo e mais alguma coisa – incluindo o parque de estacionamento da Moviflor! Como estávamos sempre na conversa e na galhofa, os 45 minutos até que passaram depressa, o pobre do Citrus é que já raiava o desespero quando finalmente o conseguimos ir buscar. Eram 16h e o pobre estava lá desde as 11h lol O shopping, segundo ele, estava impossível, com montes e montes de gente, as coisas na Fnac todas esgotadas, um inferno :P A próxima paragem era a casa do Vício; demoramos mais não sei quanto tempo por causa do trânsito à saída do maldito shopping, mas o importante é que chegamos. O Vício juntou-se a nós, finalmente, e chegou a altura de decidirmos o que íamos fazer. Estava mau tempo, o que nos deixava poucas hipóteses, e o Citrus – com muita razão – recusava-se a pôr os pés em mais algum shopping. Deliberamos um pouco e decidimos ir a Serralves, era uma pena o tempo estar ranhoso porque isso impedia-nos de passear pelos jardins, mas ao menos íamos cultivar-nos na exposição. As viagens de carro foram muito divertidas =D Cada vez que a Porphyra enveredava por estradas de paralelos, eu, o Vício e o Citrus começávamos a saltar no banco de trás feitos doidos, qual Linda Blair n’”O Exorcista” xD Também me escangalhei a rir com a imitação que o Vício fez da Maximiliana. Melhor que essa só a do Michael Jackson – não Vício, eu não me esqueci! :D lol Foi complicado arranjarmos lugar, acabamos por conseguir um não muito perto da entrada (o Micks até se queixou de que já tínhamos dado a volta ao edifício todo e continuávamos sem ver a porta). Na bilheteira, fomos atendidos por um raio de um homemzinho que falava para dentro. Nós não conseguíamos perceber que caraças é que ele estava a dizer, tínhamos de lhe pedir para repetir para aí 3 vezes cada frase :P Ela não parecia muito convencido de que fôssemos estudantes universitários e observou atentamente as fotografias dos nossos cartões. Finalmente, deu-nos os bilhetes e lá fomos nós. Deixamos os casacos no roupeiro e fomos para a exposição (não sem antes o Micks voltar atrás porque se lembrou que tinha deixado o bilhete no casaco :D). A primeira ezposição foi a da Paula Rego. A pobre da senhora tem um nome que dá muito azo a trocadilhos maliciososo, e aposto que nós os fizemos todos lolol Só se falava em ir ao rego e coisas do género. Os quadros eram bastante fortes, e muitos deles eram mesmo muito estranhos. A senhora deve ter uma panca mais ou menos :\ Mas também, que artista não a tem? Como diz o Citrus, é só olhar para mim lol Eu, ele e o Micks tentávamos a muito custo descortinar o significado de alguns dos mais estranhos, mas acho que não conseguimos muito bem. Quero dizer, mulheres a ter relações com pássaros? Weird, plain weird. Gostei de alguns dos quadros, e na generalidade do uso das cores... também da técnica usada... os quadros pareciam quase fotografias... mas não fiquei grande fã do resultado. Just not my kind of art. Depois passamos para outra sala, a exposição aí era de postais com ondas do mar a bater na costa =\ mas aos molhos, mesmo! O Vício perguntou “Vocês digam-me lá, isto agora é arte?!” lol e é uma boa pergunta... já era a 2ª vez que ele ia lá, portanto já tinha visto os postais. Eu dei uma voltinha rápida por ali, alguns postais até eram giros, mas depois de ver os primeiros 50 já não dava de ver mais nenhumas ondas, tanta agitação no mar acabava por enjoar lol O Micks só dizia “Não te rias, isto é arte, se vem aí algum crítico e te vê parece mal!” e é óbvio que isto me dava vontade de rir, então vá de nos rirmos (não histericamente, óbvio, eu ainda me sei comportar num museu :P). Depois fomos os 5 ver a parte que, para mim, foi mais gira da exposição: uma escultura sonora :) Entramos numa sala escura, com uma luz azul ténue, que tinha pendurados do tecto uma série de fones. Em cada um podíamos ouvir relatos de visões de OVNIs e acontecimentos estranhos, num fones em espanhol, noutros em inglês, noutros em francês, brasileiro, russo, grego, japonês, (hihihi!), enfim, muito giro mesmo. Demos um salto até ao bar do auditório para lancharmos, só que ao chegarmos lá mudamos de ideias e decidimos ir lanchar à Porto Doce, na Foz. Subimos as escadas outra vez, fomos buscar os casacos e saímos, apenas para nos depararmos com uma chuva bastante torrencial. Só eu é que tinha guarda-chuva, por isso emprestei o meu casaco à Porphyra (o meu casaco tem carapuço :P) e ela foi com o Citrus, que também tinha carapuço. Eu fui com o Micks no meu guarda-chuva e o Vício pediu as chaves do carro à Porphyra porque tinha o guarda-chuva dele lá e deitou a correr pela rua fora. Eu e o Micks acabamos por ficar molhados na mesma, ora era a tentar não pisar a lama, ora a evitar as pingas de água traiçoeiras, ainda maiores que as da chuva, que caíam das árvores, andávamos sempre com o guarda-chuva de um lado para o outro e não nos abrigávamos em condições. Chegamos ao carro (o Vício apareceu a uns metros do carro de guarda-chuva em punho), enfiamo-nos todos lá dentro, molhadinhos, eu atirei o meu casaco lastimoso para cima do Citrus, mas ele foi muito cavalheiro e levou-mo ;) Eu, ele e o Vício regressamos ao ritual de saltar e pinchar que nem loucos quando entrávamos nas estradas de paralelo lol a Porphyra meteu-nos por umas estradas um pouco duvidosas, e já estávamos a imaginar-nos a ser assaltados por bandos furiosos de gunas... Aí o Vício fez a sua imitação de um guna lol O Vício é, na verdade, um guna, mas à nossa frente tenta disfarçar a sua verdadeira identidade :) A imitação foi “abstamente” hilariante lol. Apesar de nos metermos em tantas quelhas, conseguimos chegar à Avenida da Boavista, e o Vício começou a ficar com vontade de abrir as janelas e insultar alguém xD Começamos a ficar um pouco loucos, eu e o Citrus até começamos a perguntar “Vamos para a Queima? Vamos para a Queima??” de uma maneira um pouco obsessiva, e riamo-nos imenso :D Para quem não sabe, o Queimódromo é bem perto da Avenida da Boavista, e apesar de ainda faltarem uns meses para a Queima, nós já estamos no espírito. Quando estávamos mesmo a chegar à Porto Doce, decidimos, em vez de ir lá lanchar, irmos jantar ao Capa Negra II. O único problema era que ainda eram 18h, mas o Vício disse logo para irmos para casa dele até à hora de jantar, e depois íamos para o restaurante. Viramos então o carro em direcção a casa do Vício. Subimos a Avenida da Boavista outra vez, e avontade do Vício de insultar alguém cresceu. Ele pediu-nos sugestões de insultos para o Santana Lopes, e o Citrus lembrou-se de “coirato”. Então o Vício abriu a janela e berrou “Santana Lopes, és um coirato!!!” (berro esse que só foi bem sucedido à segunda, porque à primeira os risos impediram um berro como deve ser). Depois desta frase, ele berrou ainda outra, bem mais acutilante: “... e um filho da truta!!”, sendo que truta não é truta mas sim... bem, vocês já estão a ver l ol foi o delírio naquele carro, ficamos perdidos de riso :D Rimo-nos quase até chegarmos ao Botânico lol Chegamos a casa do Vício, onde deparamos com um lanche muito bem abastecido, e por lá ficamos, a comer, a ver o Sol Música (lol) e às 19h o Dragon Ball Z x) Antes do Dragon Ball ainda vimos o final do Lum, e eu e o Micks concordamos em como a música do genérico final, com uma letra azeiteira portuguesa, dava uma música pimba excelente. Aquela melodia é mesmo pimba. Durante o Dragon Ball estivemos sempre a conversar sobre os vilões, a gozar com a voz do Freezer, a comentar várias situações da série, foi muito giro (mas acho que assustamos ligeiramente a Porphyra, ela já olhava para nós como se fôssemos extraterrestres lol). O Vício foi desencantar as cadernetas dele do Dragon Ball, a se cromos e a de cards, que me trouxe tantas recordações! Andava eu no 7º ano, orgulhosa com a minha caderntea de cards preenchida na mochila, e um estúpido de um gordo arruaceiro da minha turma roubou-ma >=( Eu não o vi, mas aposto que foi ele. Andava sempre a pegar comigo, o raio do gajo... NÃO LHE PERDOEI TER-ME GAMADO A MINHA PRECIOSA CADERNETA!! O Vício viu-me tão emocionada com a caderneta que chegou a temer que eu aparecesse lá à noite, trepasse pelo prédio acima e entrasse à socapa em casa dele, usando as minhas capacidades de stealth (lol) e lhe roubasse a dele. Depois vimos um bocado de um documentário no História, sobre Napoleão e no fim disso decidimos ir jantar. Estávamos um bocado cheios com tudo o que tínhamos comido ao lanche, mas já estava decidido irmos ao Capa Negra II, and we had our minds set on... francesinhas!! Lol Enquanto íamos e não íamos buscar os casacos, a TV mudou-se para a TVI e estava a dar os Morangos com Açúcar lolol ainda vimos para aí uns 5 minutos e rebolamo-nos a rir. Eu quase tinha um ataque de histeria por causa dos diálogos, e sempre que aparecia uma daquelas musiquinhas parvas (era uma que a letra era qualquer coisa como “Estás tão perto, tão distante, estás não sei quê não sei que mais” whatever também não interessa, só interessa que era parva, e eu, o Micks, o Citrus e a Porphyra desatávamos a dançar estupidamente, o que chocou bastante o Vício quando ele voltou à sala. Lá fomos para o restaurante, eu, a Porphyra e o Micks fizemos alto filme a imaginar o Vício a insultar transeuntes e a atirar-lhes com bocados de cabrito (que tinha sido o almoço do Micks) xD Comemos então as francesinhas, e devo dizer que no final estava a rebentar pelas costuras. Mal conseguia pensar em mexer-me, quanto mais mexer-me mesmo. Ficamos algum tempo a digerir no lugar, mas decidimos ir embora pouco depois, andar um bocadinho e apanhar a frescura da noite (as francesinhas fazem muito calor). Não sei se seria da cerveja no molho mas eu e o Citrus ficamos doidos. Andávamos aos pulinhos pela rua e na risota, enfim, ele bem diz que eu fico sempre muito mais divertida à noite lol íamos foi morrendo de riso quando o Vício deu cao do guarda-chuva e a parte de cima foi projectada para aí uns 5 metros xD Ficamos não sei quanto tempo dobrados de riso. O Micks arranjou mais ou menos o guarda-chuva e continuamos a andar até ao carro da Porphyra, sempre com uns certos acessos de riso e cantoria :) Despedimo-nos do Vício e encafuamo-nos no carro, a primeira paragem foi para deixar o Citrus em casa. Continuamos até à terrinha, eu, a Porphyra e o Micks, sempre a fazer altos filmes sobre os insultos do Vício aos transeuntes e a desmancharmo-nos de riso lol foi mesmo um dia bery good e lots of fun :)

To be continued! Não percam o próximo post porque nós também não :P

3 comments:

TF said...

Quem ler este post vai mesmo ficar a pensar que eu sou um ser possuído por espíritos da família Marx.
Até já eu começo a duvidar da minha sanidade mental! :P

Sara said...

Ai, estas tuas descrições dos nossos dias são fenomenais! Qualquer dia vais ter que fazer uma BD de nós! ehehehehehe

nakamura_michiyo said...

Vício, a sanidade mental é algo a que nós, membros do Puredo, já vamos um pouco tarde para aspirar lol a verdadeira questão é qual de nós será mais maluco :) mas n t preocupes, já disse que se te candidatares a presidente da junta nós votamos todos em ti na mesma. a bd é uma boa ideia, oxalá tivesse mais tempo pa dar asas às ideias... ******