Wednesday, September 15, 2004

Bah, diabo dos horários!!

As inscrições nos horários foram hoje, e bem que me calhou um horário parvo. Tudo porque eu sou uma idiota e tenho ataques de pânico sempre que é para me inscrever... acontece-me isto frequentemente, mas nunca foi tão mau como hoje. Só tenho uma turma igual á do meu grupo da faculdade... Enfim, fiquei logo deprimida e chateada pela manhã. O que me salvou foi que já tinha combinado com a Litha passar em casa dela hoje de manhã, por isso depois do fiasco dos horários (no qual fui salva pelo Vício e pela Porphyra, senão desconfio que a esta hora ainda estava sem horário... fiquei paralisada em frente ao pc :P para a próxima ainda caio para o lado!!) trajei-me (porque ainda tencionava aparecer pela praxe durante a tarde) e segui pra casa dela. Passei lá a manhã a conversar com ela, o que me fez muito bem porque não podia estar a sentir-me pior, e ela sabe sempre dizer a palavra certa na altura certa (quando está para aí virada lol), e o tau passou-me. Depois fui eu que, na minha qualidade de Senhora Doutora (lololol) lhe estive a dizer algumas coisas sobre a realidade universitária e a praxe, e a falar sobre muitas outras coisas, e mesmo não tendo essa capacidade fantástica de dizer a coisa certa na altura certa - até sou mais ao contrário - acho que consegui dizer alguma coisa de jeito para a ajudar. Eu tencionava ir-me embora antes dela almoçar, comer alguma coisa pelo caminho, e ir para a faculdade de tarde, mas não consegui falar com o Tone nem com a Porphyra para descobrir por onde é que eles andavam para depois ir ter com eles, por isso pensei em ficar com a Litha e acompanhá-la na compra de umas calças. Ela ao início recusou, mas depois disse que me deixava ir se eu fosse trajada lol ao que isto chegou... Eu que remédio, ainda me estava a sentir um bocado mal e não queria ficar sozinha, e as criaturas praxantes não me informavam de nada, portanto achei que não era assim tão mau ir ao shopping de traje se isso me ganhava mais umas horas de óptima companhia. Então almocei em casa dela e a seguir ao almoço fomos até ao shopping. Estava um calor infernal e eu estava a derreter por baixo da capa -_- Foi um sofrimento do caraças. Depois quando chegamos ao shopping e eu entrei lá dentro é que vi como era esquisito estar assim vestida. Não enquadrava com nada e toda a gente ficava a olhar com ar de idiota para mim. Muito desconfortável :P Fomos à loja onde ela tinha visto as calças que queria, mas depois de ela ter visto uns 3 pares, descobriu que não havia o modelo que ela queria na cor que ela queria, e no balcão fomos informadas que havia esse modelo na cor e no tamanho certos noutra loja do porto. Por isso decidimos ir até essa loja, uma vez que ainda havia tempo de sobra antes da aula de ballet dela. Só tive de lhe implorar que me deixasse ir a casa destrajar, porque já estava a morrer de calor e cansada de fazer figura de pinguim, enfiada nos shoppings de traje... Quando saímos do shopping e íamos pelo caminho em direcção a minha casa, ela decidiu envergonhar-me. Cada vez que passava alguém, ela punha-se a dizer qualquer coisa tipo "Oh doutora, vá à minha frente que eu não lhe posso virar as costas", ou então virava-se para as pessoas e começava a dizer "Ah, o senhor quem lhe dera ser doutor" ou "Caution, Doutora Nakamura coming through", eu quase rebentava de tão vermelha, as pessoas só olhavam para mim, fartei-me de a mandar parar com aquilo mas ela só se ria :D Quando cheguei a casa (depois de a Litha me ter obrigado a correr para o autocarro e a gastar uma senha para andar uma paragem!! E correr trajada!! Aviso já que não é coisa que se aconselhe) tirei o traje com grande alívio, vesti outra roupa muito mais prática e quando fomos para a paragem estava mesmo a vir o autocarro que nós queríamos xD É daquelas pequeníssimas coisas que sabem sempre bem, ter o autocarro a chegar à paragem um minutinho a seguir a nós. A viagem foi rápida, ou pelo menos assim pareceu, estivemos sempre a conversar e o tempo passou muito depressa. Fomos à tal loja, e parecia que tínhamos entrado na quinta dimensão, porque toda a gente estava feita meca a olhar para nós. Eu pensei que tinha qualquer coisa na cara, mas não tinha e não faço ideia para que é que eles tanto olhavam. Já uma altura isto tinha acontecido, quando estivemos com o rigormortis, a M&Ms e o Brain de férias em Ovar, as pessoas paravam na rua para olharem para nós >=( é uma coisa muito estranha e que me deixa com a mania da perseguição. Em Ovar a coisa chegou a um ponto em que o rigormortis se dirigiu a um grupo de pessoas e lhes perguntou porque é que eles achavam que toda a gente parava a olhar para nós lol Quando me lembro... foi mesmo muito estranho. Desta vez foi parecido :P Afinal não havia as tais calças que ela queria, por isso fomos beber um batido (quero dizer, ela bebeu, que eu não gosto dessas coisas saudáveis lol) e fomos embora, compramos um Twix pra comer a meias, ela apanhou o autocarro para o ballet e eu para casa e pronto. Ainda bem que fui ter com ela, pôs-me de muito melhor humor, foi muito bom para mim, estava mesmo toda comida das ideias. A million thank yous to my sister Litha, you saved my day :) Hope I made yours better too.
Amanhã lá volto eu a pôr o traje e a ir até à praxe. Tenho de ver como vão aqueles caloiritos hehehe
Hasta

3 comments:

music2004 said...

Vida de universitários.....

nakamura_michiyo said...

mixxxel, tenho visitado o teu blog, mas sempre que quero deixar um comentário, dá erro! :( obrigada por continuares a aparecer por aqui :)

music2004 said...

oi!
por inicio não ligues!!!diz que dá erro mas na verdade não dá!!!